Imigração e Xenofobia na Europa (Portugal como exemplo)

Na aula de semana passada do 9º ano, discutimos em sala de aula sobre racismo e xenofobia. Vimos as questões sócio-econômica sobre o assunto. Em um certo momento comentei sobre um vídeo da Anistia Internacional de combate a Xenofobia em Portugal que coloco logo abaixo. A maior colônia de imigrante em Portugal é a brasileira mas diversas outras comunidades forma-se no país. Na grande maioria delas de imigrantes das ex-colônias que tem a língua como maior atrativo para buscar Portugal como país de destino para conseguir melhor condições de vida e de emprego. Nem sempre tão boas mas com maior remuneração do que em seus países de origem. Porém nos últimos anos essa migração tem mudado.

Até aos anos 90 do século XX, a maioria da imigração em Portugal era oriunda de países lusófonos, dada a aproximidade cultural e línguística. No entanto, a partir de 1999, começou-se a moldar um tipo de imigração diferente e em massa proveniente da Europa de Leste, surgindo repentinamente no país.

Este grande fluxo migratório muito se deveu à abertura das fronteiras da União Européia por parte da Alemanha, em 1999. No entanto, devido à escassez de empregos indiferenciados nesse país fez com que estes migrassem para sul, para a Península Ibérica, onde existiam grandes necessidades de mão-de-obra para a construção civil e agricultura nos dois países ibéricos.

A maioria desses imigrantes estavam divididos em dois grupos, os eslavos: ucranianos, russos e búlgaros, e os latinos de leste: romenos e moldavos.

Um dos maiores grupos e que se fixou nas regiões de Lisboa, Setúbal, Faro e Porto são os ucranianos, e ninguém sabe ao certo o seu número total. No entanto, o número de imigrantes legais é de cerca de 70 000, sendo sabido que este número é muitas vezes inferior à realidade. O grupo é de tal forma numeroso que fez com que a Ucrânia de país distante e desconhecido passasse a familiar e que a maioria dos imigrantes de leste seja vista pelos portugueses como “ucranianos“.

A imigração de leste tornou-se de difícil controlo, e começaram a actuar no país máfias que traziam e controlavam imigrantes.

Em 2003, a imigração em massa proveniente do leste europeu estacou e passou a ser de fluxo mais ténue, surgindo assim a imigração mais significativa de brasileiros e asiáticos de várias origens (nomeadamente indianos e chineses). Existem ainda pequenos núcleos de imigrantes provenientes da América Latina e do Norte de África.

Fontes: 


Sobre professorapriscilla

Professora de Geografia, Fotógrafa Amadora, Apaixonada pelo Rio de Janeiro, pela Lapa e pelo Flamengo.
Esta entrada foi publicada em 9º Ano ANCT, 9º ano Pedro II. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s